bt-acs-topo bt-acs-rodape bt-acs-busca bt-acs-conteudo bt-acs-maior bt-acs-normal bt-acs-menor bt-acs-acessibilidade bt-acs-contraste bt-acs-mapa

slogan1

Realizada Conferência Municipal de Saúde

Publicado em: 09/11/2017 09:42

Realizada Conferência Municipal de Saúde

Na tarde desta quarta-feira (08), realizou-se no Centro Cultural do município, a 7ª Conferência Municipal de Saúde, com o tema central “O Município e a Descentralização do SUS”, ministrada pela palestrante Patrícia de Carli, Assessora Jurídica da 15ª Coordenadoria Regional de Saúde.

Alguns eixos temáticos também foram abordados como: O papel do Município na Organização e gestão do SUS; Descentralização no SUS: a democracia na Política de Saúde; Participação e Controle Social; Valorização do Trabalho e da Educação em Saúde; Direito à Saúde, Garantia de Acesso e Atenção de Qualidade; Gestão do SUS e Modelo de Atenção à Saúde e Situação de Saúde e os determinantes Econômicos, Sociais e Ambientais do Adoecimento.

A assessora mencionou que, estabelecida a partir da Constituição Federal de 1988 e regulamentada pelas Leis 8.080/90 (Lei Orgânica da Saúde) e 8.142/90, a descentralização da gestão e das políticas da saúde no país – feita de forma integrada entre a União, estados e municípios – é um dos princípios organizativos do Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com este princípio, o poder e a responsabilidade sobre o setor são distribuídos entre os três níveis de governo, objetivando uma prestação de serviços com mais eficiência e qualidade e também a fiscalização e o controle por parte da sociedade.

A partir do conceito constitucional do comando único, cada esfera de governo é autônoma e soberana em suas decisões e atividades, respeitando os princípios gerais e a participação da sociedade. Neste sentido, a autoridade sanitária do SUS é exercida: na União, pelo ministro da saúde; nos estados, pelos secretários estaduais de saúde; e, nos municípios, pelos secretários municipais de saúde.

Ao final da palestra, ocorreu espaço para questionamentos e na oportunidade Patrícia parabenizou a gestão municipal e deu ênfase ao Sistema de Triagem recentemente implantado no Posto de Saúde, em que já é possível notar diferença, tanto no atendimento quanto na formação de filas, visto que, o sistema visa garantir a acessibilidade, integralidade e equidade a todos os usuários, uma vez que é realizado o acolhimento do paciente e feita a classificação de risco, que determina a ordem de atendimento com o médico, sendo que paciente em situação de emergência tem preferência, seguidos daqueles usuários com sinais vitais alterados, idosos e depois os demais.

Além disso, durante a consulta de enfermagem para as situações não graves, poderão ser resolvidas pela enfermeira ou o paciente terá uma consulta agendada para com o médico para outro dia.

A palestrante ainda, destacou que o município é referência em saúde mental, comparado com municípios igual, ou até mesmo maiores, pelo baixo índice de suicídio. Pela parte da tarde ocorreu a formação de grupos e discutidos as propostas sobre os eixos mencionados.